terça-feira, 5 de junho de 2012

IRREVERÊNCIA ASSUMIDA....

Vivienne Westwood....senhora irreverência....grande senhora da moda....começou nos anos 70, por criar moda punk, aliás é uma das responsáveis da moda por este movimento....as suas criações destacaram-se logo....claro está, pela irreverência....pela diferença....Ela é excêntrica, provocadora e irreverente...cria roupas com motivos políticos, críticas sociais, temas eróticos....choca meio mundo com as suas criações....o outro meio mundo aguarda ansioso pelas suas colecções....o uso do preto, vermelho, cores fortes, couro, correntes e rasgos na roupa, já são uma habitual.... Mescla a cultura jovem com o tradicionalismo, tudo sempre inusitado. Seus ícones são os espartilhos, saltos plataformas, tecidos originalmente britânicos, exageros no corte e na forma, saias com movimento e fatos...
Vivienne Westwood... procura sempre deixar bem clara sua opinião e seu gosto, desde suas primeiras criações. É atenta aos acontecimentos do mundo, procurando transparecer em suas roupas os seus ideais, de preferência de forma inusitada e diferente...


Bem, mas já chega de falar numa das minhas musas de moda e arte, para mim, o que ela faz é arte, pega na história da moda e transforma-a....dando-lhe uma nova visão, modernizando-a.....
Esta colecção para o verão 2012...Gold Label...tem 3 principais influências: a China, o Deserto, e a Música...
"China, porque eu espero que a sua sabedoria tradicional e a experiência de uma cultura que remonta a Confúcio pode nos ajudar a salvar o planeta, o deserto por causa da mudança climática, e os espartilhos do século 17. Quando eu estava em Nairobi eu conheci o Sr. Wang Xijia que está trabalhando lá com as Nações Unidas. Nossa conversa me deixou com o desejo de resumir as minhas ideias. O resultado é a Árvore Mundial da Família que você vai ver impresso em camisetas e bolsas. Sr. Wang escreveu meu nome e as palavras "economia verde" em sua caligrafia e eu incorporei isso de uma impressão tirada de pintura de flores chinês. Há um blow-up casaco oversize chamado a jaqueta Mao e eu sempre amei a tampa Mao, apesar de eu odiar a revolução violenta. Talvez o nosso amor de uniformes vem de um desejo de parecer iguais, ser parte de um grupo - e talvez um grupo não satisfeito com o status quo. O deserto me inspirou a olhar para os berberes com seu albornoz e os tuaregues, com suas camadas e seu azul da luz solar. Há um monte de preto, índigo e tecido cobre mais brancos. Vestidos são longos. Algo que sempre faço é misturar vestido histórica com roupas étnicas e formas novas ou poderia ser um pedaço rasgado de vestido usado com sapatos judiciais e uma bolsa chique. Por algum tempo eu queria fazer oversize espartilhos históricos. Eu pensei que eu poderia dar-lhes um sentimento de armadura, usado como uma jaqueta que seria touph - como um soldado ou biker. Os corsets que escolhemos para oversize são da Inglaterra de Carlos II; essas belezas que, em seus retratos vestidos-se nos lençóis de cetim e cobre retirado da cama.   MÚSICA Dezasseis anos de idade Kyle Nash-Baker irá realizar sua composição próprio piano para o show de hoje!" - Vivienne Westwood


Bem, já chega de conversa, e vamos ver um pouco da colecção para o verão 2012:

















Espero que tenham amado ler este post, tal como eu o adorei escrever.....é uma das grandes senhoras da moda....e vai ficar, aliás já consta, nos livros de moda, pela sua irreverência e por se manter fiel a si mesma...cria roupa transformando-a em arte....arte que se encontra nos melhores museus de moda do mundo....


Só me resta....


Boas compras meninas!!!!!

Sem comentários:

Enviar um comentário

CASACO VINTAGE

Oi meninas, hoje é o meu dia, sim, porque me apetece partilhar convosco uma das minhas pecas preferidas, o meu casaco vintage adquirido em ...